Captura de tela 2022-05-09 220857.png

O projeto Faces da Pandemia: Memórias afetivas surgiu na disciplina Tópicos Especiais em Comunicação, do curso de Audiovisual da Universidade de Brasília (UnB) sob coordenação da professora Denise Moraes (FAC-UnB) e da doutoranda Jéssica Mendes (IB-UnB), e foi organizado pelos estudantes da Faculdade de Comunicação (FAC-UnB) Arthur Cunha, Camila Palmeira, Ilana Lara, Rafael Bernardes e Vitória Almeida.


A exposição foi desenvolvida a partir de uma pesquisa de iniciação científica interdisciplinar sobre as expressões faciais das emoções e memórias afetivas e, diante do contexto atual, buscou valorizar experiências pessoais e coletivas do confinamento causado pela pandemia da Covid-19, por meio de olhares e narrativas diversas, ressaltando o potencial da arte fotográfica no enfrentamento do isolamento social. 


O projeto mobilizou mais de 50 pessoas, artistas, fotógrafos, estudantes, entre outros, e reuniu um total de 60 fotografias e 10 curta metragens divididos em 4 ensaios (In)visibilidades (Des)encontros, (Dis)simulações e quatro paredes e uma janela.

Por outro lado, longe é aqui

Julia Prado​

Minha mãe é médica e trabalha em hospital. Ela nunca sai para o trabalho com a chave de casa e isso já foi motivo para várias pequenas discussões entre a gente. Hoje em dia, fico contando as horas para poder abrir a porta para ela. 

(des)encontros

Os ensaios dessa categoria fotográfica se debruça sobre os elos afetivos reforçados pela convivência intensa durante o confinamento social. A proposta estética para os ensaios, além de resgatar memórias de vivências familiares do período, semeia outras possibilidades de encontros afetivos por meio do fazer artístico. Ao aproximar a câmera e delimitar fragmentos imagéticos de pessoas que estão habitando conjuntamente durante a crise pandêmica, criam-se possibilidades de vínculos e narrativas, ressignificando os afetos em razão da simples coexistência.